Posts com Tag ‘PS3’

 Coletâneas em alta definição de games da geração passada estão na moda e ao que tudo indica agora é a vez da série Hitman ganhar a sua. Tudo isso se deve ao surgimento de listas de troféus para versões HD de Hitman 2, Hitman: Contracs e Hitman: Blood Money.

A questão é que a Square-Enix, ainda não anunciou o game oficialmente. Porém a loja virtual Zavvi já havia listado o game para o dia 15 de Dezembro custando 25 Euros.

Vamos acompanhar essa história.

E aí vocês lembram da Playstation Home? Aquela espécie de Second Life em que o jogador pode criar avatares, casas virtuais, visitar lugares e convidar amigos para jogar partidas amistosas de games casuais no PS3.

Provocações a parte, ideia do serviço era interessante e seguia uma tendência da época que era criação de mundos virtuais, porém o serviço acabou não conquistando muito os jogadores. Para mudar essa situação o serviço vai passar por reformulações de design e segundo Jack Buser, diretor da Home, serão oferecidos diversos novos jogos gratuitos após as mudanças.

Buser informa que a Home não vai ter mais aquela aparência de terra feliz e colorida que costuma ter, ao invés disso a comunidade será dividida em vários distritos temáticos como: ação, esportes entre outros e os jogos estarão relacionados a esses distritos.

O título que mais chamou atenção foi Bootleggers, um FPS que vai colocar os avatares dos jogadores em tiroteios online, o jogo conta com cenários escuros como galpões e aquelas vizinhaças barra pesada. Um dos destaques do game é porque diferente de jogos como Call of Duty e Battlefield é bem simples de entrar em partidas, pois não é necessário esperar que uma sala complete um número de jogadores estipulado, basta entrar no distrito de ação procurar por uma partida que será direcionado direto para ela.

 Aproveitando a moda do Poker online, a Home também vai disponibilizar um título do jogo de cartas. Os dois títulos fazem parte do maior pacote de atualizações já feito na Home que deve chegar até o final do ano.

Fonte: Shacknews

Eu realmente nunca curti a Home, pois não tenho muita paciência para ficar circulando por mundos virtuais de avatares, sem falar que sempre tive muitos problemas de lags nas minhas tentativas, mas estou curioso para ver como será a jogabilidade desses jogos e também  como vai funcionar o esquema de encontrar partidas online. Então quem sabe com essa nova proposta, juntamente com atualizações a Home não acaba mudando a opinião de muita gente.(inclusive a minha)

See ya !

Faz tempo que os fãs da série Max Payne  esperavam ansiosamente  por um vídeo ou trailer sobre o terceiro episódio da franquia. Porém, o povo tinha que se contentar apenas com raras informações e algumas poucas fotos sobre o título. Drama e histórias tristes a parte, eis que finalmente, após  quase 2 anos e meio desde que o game foi anunciado temos o primeiro trailer.

A história do game acontece cerca de 10 anos após o desfecho do segundo jogo, desta vez Max se encontra em São Paulo para resgatar uma jovem seqüestrada, embora ainda não existam muitas explicações sobre o enredo do game.

O trailer muito bem montado, com ótima trilha sonora  e cheio de ação mostra que Max apesar de 10 anos mais velho e ligeiramente fora de forma ainda usa o “bullet time” como ninguém e continua mandando hordas de vagabundos para o outro mundo com a agilidade e desenvoltura de um menino.

Max Payne 3 chega largando o aço em Março de 2012 para Xbox 360 e Playstation 3.

PS: O quebra-cabeça do jornal no trailer está em português.

See ya!

Para os fãs que jogaram o primeiro Darksiders mal podem esperar pelo segundo game da série, afinal o primeiro título trouxe uma ótima mistura de combates hack’n slash com momentos de exploração bem maiores do que normalmente vemos em games do estilo.

No segundo episódio da série temos um novo protagonista, sai War (Guerra) para entrada de Death(Morte) que tem a missão de redimir seu irmão War por diversos atos relacionados ao primeiro game.

Embora o vídeo seja curto é possivel ver um cenário bem trabalhado seguindo os padrões do primeiro game e uma jogabilidade com combates de movimentos bem rápidos.  Segundo os produtores Darksiders 2 será cerca de 4 vezes maior que o game anterior e chega ao mercado em 2012(se o mundo não acabar antes) para PS3, Xbox 360,Wii U e PC.

See ya!

MAJIN AND THE FORSAKEN KINGDOM

PRODUTOR: HEXADRIVE

DISTRIBUIDOR: NAMCO-BANDAI

LANÇAMENTO: NOVEMBRO 2010

PLATAFORMAS: XBOX 360 E PLAYSTATION 3

 

 

É galera após um longo tempo sem postar um review, resolvi escrever sobre um dos últimos games que joguei. Trata-se de Majin and The Forsaken Kingdom  game de aventura produzido pela Hexadrive, empresa que também desenvolveu o Parasite Eve 3rd Birthday(PSP) e Rez HD( Xbox Live).

A história do game acontece num reino distante onde criaturas das trevas surgiram e tomaram o controle de tudo, acabando com boa parte da humanidade e grande parte de outros seres vivos. Porém depois de muitos anos sombrios surge uma esperança de salvação, através um jovem ladrão que cresceu em terras distantes e que possui a habilidade de conversar com animais.

Jovem chamado Tepeu  invade o castelo do rei, onde se encontra a fonte de toda escuridão e encontra Majin, o lendário guardião do reino que possui o poder para enfrentar as criaturas sombrias e salvar o reino. Porém Majin está aprisionado e com poderes enfraquecidos, após o jovem libertar Majin, os dois ficam amigos e tem início a jornada para salvar o reino.

Visual o game tem seus altos e baixos com cenários bem grandes como florestas, desertos e locais  que mostram vestígios da presença humana como templos e castelos tomados pela vegetação. Um ponto positivo que no visual do game é o fato do game alternar entre dia e noite com o passar do tempo, isso influi na jogabilidade porque certos inimigos e itens como os memory shards, que representam as memórias de Majin e só aparecem durante a noite.

 O ponto negativo é que apesar das paisagens do game serem muito bonitas, o jogo alternar ambientes entre dia e noite, não posso deixar de dizer que o texturas em baixa resolução aparecem mais vezes do que deveriam, os personagens não possuem animações muito variadas e os inimigos o são todos muito parecidos,  com um design que não é  dos mais inspirados e suas animações também não são lá grande coisa.

Assim como acontecido em jogos como ICO, a jogabilidade de Majin é focada na cooperação entre os personagens, porém diferente da jovem Yorda presente em ICO, Majin é realmente útil durante todo game, tanto na resolução de quebra-cabeças, quanto nas batalhas contra os seres da escuridão. De fato o melhor uso das ações em conjunto no game são as batalhas contra os chefes, onde é preciso coordenar bem os ataques dos personagens e ainda utilizar elementos do cenário para conseguir vencer.

Os quebra-cabeças são focados em atingir determinados pontos do cenário, abrir portões, fazer máquinas antigas funcionarem para liberar passagens e coisas do tipo, tudo é feito através das ordens dadas ao Majin que usa sua força e habilidades especiais para resolver os problemas.

Durante os combates, a IA do game controla Majin de forma automática, mas o jogador também pode selecionar inimigos e ataques a serem usados pelo gigante para que possa causar mais estragos e facilitar as combinações de ataques entre a dupla.

Após o uso de ataques combinados surge uma barra vermelha na tela e após ataques seguidos é possível utilizar um ataque de finalização que causa um enorme estrago em todos os inimigos presentes na tela. Vale lembrar que ataques de finalização não apenas podem, mas devem ser utilizados ser utilizados em conjunto com outros poderes de Majin como suas habilidades de fogo,vento entre outras. Inclusive  algumas conquistas/troféus do jogo são baseadas nisso.

 A parte sonora do game vai bem quando falamos em músicas, que apesar de serem poucas conseguem passar uma sensação de tensão durante as batalhas e aquela animação que lembra muito os filmes de aventura da Disney, porém nem tudo são flores, pois as dublagens dos personagens são terríveis, dando a impressão que os caras da Hexadrive quiseram gastar pouco, dando a impressão que chamaram o pessoal da própria equipe para gravar as falas dos personagens. Ok, o game não tem diálogos muito numerosos ou elaborados, mas deveria haver um cuidado maior nessa parte.

Majin the Forsaken Kingdom é um bom game, que provavelmente poderia ser muito melhor se não fossem alguns deslizes com relação ao visual e jogabilidade. Contudo se você procura uma história de fantasia divertida que lembra as produções das Disney, vale a pena dar uma conferida em Majin.

Nota 7.0

Prós:

–        Cooperação entre os personagens

–        Muitos elementos de exploração

–        Batalhas com chefes

–        Quebra-cabeças

Contras:

–        Combates repetitivos

–        Dublagens ruins

–        Pouca variedade de inimigos

Trailer:

Gameplay:

 

É isso galera, espero que tenham curtido o review e até o próximo post !

Você que de repente pretende viajar para uma ilha paradisíaca nas próximas férias é bom conferir o novo vídeo de gameplay de Dead Rising que mostra como devem ser os primeiros de alguém que está numa ilha tropical infestada de zumbis.

Dead Island está sendo produzido pelo estúdio polonês Techland, o título andou bastante sumido até que voltou do limbo no início deste ano através de um teaser muito bem dirigido que mostrava o desespero de uma família fugindo de um grupo de zumbis.

Confiram o vídeo da jogabilidade:

O game tem pontos bem positivos, como cenários enormes e bem produzidos, alguns efeitos de iluminação e vento interessantes, a possibilidade de pilotar veículos e principalmente o sistema de desmembramento dos zumbis que dependendo da arma usada contra eles acabam sofrendo danos bem distintos.

Como os produtores já haviam comentado, o foco do game são os combates mano a mano, embora eventualmente seja possível usar armas de fogo, elas estarão lá como elemento secundário.

Os pontos negativos ficam por conta como algumas as animações”travadas” da personagem que o jogador controla, além das dublagens serem bem forçadas, embora eu prefira encarar isso como uma sátira aos  filmes de zumbis.

Embora o vídeo da jogabilidade não tenha me supreendido muito, sou fã de zumbis e ficarei ligado para ver como se sairá essa mistura de Left 4 Dead com Dead Rising,ambientada nos cenários de Just Cause 2.

Dead Island está previsto para chegar ao mercado dia primeiro de Agosto e estará disponível para Playstation 3, Xbox 360 e PC.

See ya !

E aí, vocês lembram de BloodRayne ?! A dhampira ruiva sexy, que combateu nazistas na Primeira Guerra Mundial, posou para a Playboy e teve até dois filmes dirigidos pelo grande cineasta Uwe Boll, aquele mesmo, que adora produzir “pérolas cinematográficas” baseadas em games.

Pois bem, Rayne andava meio sumida dos games desde BloodRayne 2 e após vários boatos a Majesco confirmou que estava produzindo um novo game da vampira com o título: BloodRayne: Betrayal.

O game possui uma jogabilidade 2D em scroll lateral, lembrando os jogos clássicos da série Castlevania tanto na ambientação sombria, como nas mecânicas de jogo partes em que ação acontece no estilo plataforma. O jogo também mistura combates bem violentos e estilosos como em Shank e Dishwasher.

Betrayal será lançado para Xbox 360, Playstation e poderá ser adquirido através da Xbox Live e Playstation Network.